Cenário Internacional

Cenário Internacional – 02/10/2020

Destaques do cenário internacional desta semana:

  • Pedidos por seguro-desemprego nos EUA voltam a cair
  • Recuperação econômica global inicia desaceleração
  • Mercado de Ações
  • Recuperação da economia dos EUA em 2021
  • Biden ameaça Brasil com sanções por Amazônia
  • PIB dos EUA
  • Criação de empregos nos EUA
  • Pedidos de recuperação judicial sobem 40% na região de Nova York
  • Queda nos preços do barril de petróleo
  • Banco Mundial pede aprovação de financiamento para vacina contra coronavírus
  • Desemprego na zona do euro
  • Futuros do minério de ferro saltam na China
  • China pode habilitar mais frigoríficos do Brasil e Argentina

Pedidos por seguro-desemprego nos EUA voltam a cair

De acordo com o Departamento de Trabalho dos Estados Unidos, o país teve 837 mil novos pedidos por seguro-desemprego na semana passada.

O número ficou abaixo da mediana das expectativas dos economistas compilada no consenso Bloomberg, que apontava 850 mil pedidos do benefício no mesmo período.

870 mil pedidos de seguro-desemprego foram registrados na semana anterior.

Os pedidos estão acima do pico de 665 mil durante a Grande Recessão de 2007-09, mas caíram ante o recorde de 6,867 milhões no fim de março.

Embora a reabertura de empresas em maio tenha impulsionado a atividade, a demanda no setor de serviços permanece fraca, mantendo as dispensas elevadas.

Recuperação econômica global inicia desaceleração

Economistas de Wall Street dizem que a melhor fase da recuperação econômica global já passou e a retomada entra agora em um período difícil.

Cerca de US$ 20 trilhões de estímulos de bancos centrais e governos levaram as economias globais de volta aos níveis de antes da pandemia de Covid-19.

Entretanto, os governos podem reduzir o suporte fiscal que tem sido essencial para a recuperação, como já ocorrido nos Estados Unidos.

Alguns dos motivos para a desaceleração são os cortes de empregos temporários que podem se tornar permanentes e uma possível nova fase de confinamento com a chegada do clima mais frio no hemisfério norte.

Estamos deixando a fase de recuperação das paralisações”, disse Ethan Harris, responsável por pesquisa econômica global do Bank of America, em entrevista à Bloomberg Television. “Agora estamos mais na fase de moer para a frente“.

As notícias deixaram investidores menos otimistas em relação às primeiras semanas da pandemia. O índice S&P 500 caiu em setembro após cinco ganhos mensais consecutivos, e o indicador Stoxx 600 da Europa também reduziu a alta.

A boa notícia, porém, é que a economia mundial se mostrou mais resistente à crise mundial do que muitos temiam. Com o auxílio dos governos as empresas tiveram mais chances de sobreviver e milhões de pessoas tiveram o salário subsidiado.

O Deutsche Bank avalia que a queda do PIB global neste ano será de 3,9%.

Mercado de Ações

As bolsas mundiais operaram em alta na manhã de quinta-feira (01), motivadas pelas expectativas de aprovação de um pacote de estímulos à economia norte-americana.

Na Europa as bolsas avançam, assim como os índices futuros de Nova York. Já na Ásia, a China tem feriado entre os dias 1 e 8 de outubro.

De acordo com Mark Meadows, chefe de gabinete da Casa Branca, o presidente Donald Trump propôs mais de US$ 1,5 trilhão em estímulos. Não foram revelados mais detalhes, porém Meadows declarou que valores acima de US$ 2 trilhões poderiam causar problemas.

Na Europa, o índice Euro Stoxx sobe 0,27%. O CAC, de Paris, avança 0,39% e o FTSE MIB, da Itália, registra alta de 0,43%, enquanto o FTSE 100, de Londres, sobe 0,62%. Ao mesmo tempo, o DAX, da Alemanha, cai 0,11%.

Os futuros de Nova York também avançam. Os futuros do S&P 500 sobem 0,60%, enquanto os do Dow Jones têm alta de 0,64%. Os futuros da Nasdaq sobem 0,74%.

Na quarta-feira (30), o Dow Jones subiu mais de 300 pontos, depois de passar de 550 pontos, em meio à esperança de que a Casa Branca e o Senado chegariam em um acordo sobre o pacote. Entretanto, a decisão foi adiada, depois que a presidente da Câmara dos Deputados, Nancy Pelosi, e o secretário do Tesouro, Steven Mnuchin, não conseguiram chegar a um acordo. As negociações devem ser retomadas nas próximas semanas.

A pandemia segue influenciando o sentimento dos investidores, que acompanham as notícias sobre as vacinas. Segundo o Financial Times, o presidente da farmacêutica Moderna disse que só deve pedir autorização da FDA para uma nova vacina da Covid-19 depois das eleições presidenciais.

Na Ásia, as negociações na bolsa de Tóquio foram suspensas na quinta-feira (01/10) devido a um problema técnico, enquanto as bolsas da China, Hong Kong, Coreia do Sul e Taiwan permaneceram fechadas devido a um feriado local.

Recuperação da economia dos EUA em 2021

Steven Mnuchin, secretário do Tesouro americano, afirmou nesta quarta-feira (30) que haverá uma forte recuperação da economia dos Estados Unidos em 2021.

Durante evento virtual da CNBC, o secretário disse que o mercado acionário tem mostrado força, um sinal de confiança no programa econômico em execução nos EUA.

Mnuchin defendeu a continuidade da simplificação do sistema tributário norte-americano. Também comentou que em algum momento será preciso examinar a questão do déficit.

O secretário afirmou que a economia americana está se saindo muito melhor do que se imaginava, e que os modelos econômicos tradicionais não estão funcionando.

Com relação ao  impasse em relação ao TikTok nos EUA, Mnuchin argumentou que pode haver um acordo, porém apenas se os termos desejados pelo governo americano forem seguidos.

Biden ameaça Brasil com sanções por Amazônia

Joe Biden, candidato democrata à Presidência dos Estados Unidos, propôs que países de todo mundo se reúnam para fornecer 20 bilhões de dólares para a preservação da Amazônia durante debate presidencial na noite de terça-feira (29).

Segundo Biden, caso seja eleito, o Brasil enfrentará consequências econômicas significativas caso o país não pare com a destruição da floresta.

A declaração do candidato democrata gerou uma resposta imediata do presidente Jair Bolsonaro, que classificou o comentário como “lamentável”, “desastroso e gratuito”.

PIB dos EUA

Segundo dados apresentados nesta quarta-feira (30) pelo Departamento de Comércio dos EUA, o PIB norte-americano sofreu uma contração de 31,4% no segundo trimestre de 2020 em termos anualizados.

De acordo com o consenso Bloomberg, a expectativa mediana dos economistas para o dado era de queda de 31,7% no PIB. Nos primeiros três meses de 2020 o PIB dos EUA já havia sofrido uma contração de 5%.

Foi a queda trimestral mais brusca da atividade da economia norte-americana em pelo menos 70 anos.

Criação de empregos nos EUA

No mês de setembro, foram geradas 749 mil vagas no setor privado nos Estados Unidos, de acordo com o Relatório de Emprego ADP.

O número ficou acima da mediana das projeções dos economistas compilada no consenso Bloomberg, que apontava para 649 mil novos postos de trabalho.

Em agosto, o dado também foi revisado para cima, passando de 428 mil para 481 mil novas vagas criadas na iniciativa privada.

Os dados do mercado de trabalho americano revelam recuperação das fortes perdas da pandemia depois de maio.

Pedidos de recuperação judicial sobem 40% na região de Nova York

A pandemia atingiu empresas da cidade de Nova York com quase 6 mil fechamentos. Houve um aumento de cerca de 40% dos pedidos de recuperação judicial na região.

A expectativa é de que neste quarto trimestre Nova York tenha mais empresas encerrando suas atividades.

Alguns motivos são o esgotamento dos empréstimos federais e privados recebidos em março e a queda das temperaturas que tende a diminuir refeições ao ar livre em restaurantes e o movimento nas lojas.

Queda nos preços do barril de petróleo

O preço do petróleo caiu nesta terça-feira (29) devido às perspectivas de uma demanda global fraca.

O barril de WTI para entrega em novembro caiu 3,2%, a 39,29 dólares, na Bolsa de Nova York. Em Londres, o barril de Brent do Mar do Norte com a mesma entrega caiu 3,3%, a 41,03 dólares.

De acordo com os bancos de investimento, o preço não deve se recuperar para os níveis pré-coronavírus até o final do ano que vem.

Um grupo de 10 bancos de investimento consultados pelo The Wall Street Journal previu que os futuros do petróleo bruto Brent, a referência global, ficarão em média US $ 53,50 o barril no quarto trimestre de 2021.

Banco Mundial pede aprovação de financiamento para vacina contra coronavírus

O presidente do Banco Mundial, David Malpass, disse nesta terça-feira (29) que está pedindo uma aprovação do conselho para um plano de financiamento de 12 bilhões de dólares para vacinas contra o coronavírus.

O objetivo é ajudar países pobres a garantirem uma cota suficiente de doses quando elas se tornarem disponíveis nos próximos meses.

A corrida pelas primeiras doses de vacinas contra coronavírus está acirrada, mesmo meses antes de qualquer aprovação. Os países ricos se movimentam para garantir suprimentos de vacina.

Desemprego na zona do euro

A taxa de desemprego na zona do euro aumentou de 8,0% em julho a 8,1% em agosto. O resultado já era previsto por analistas ouvidos pelo Wall Street Journal.

O dado foi divulgado pela Eurostat, agência oficial de estatísticas da União Europeia. O avanço no desemprego ocorre pelo quinto mês consecutivo na região da moeda comum.

Futuros do minério de ferro saltam na China

Os futuros do minério de ferro saltaram nesta quarta-feira (30). O contrato de referência na China disparou 5% após um surto de coronavírus em um navio graneleiro em um porto australiano ter levantado temores sobre problemas na oferta.

Na bolsa chinesa de Dalian, o minério de ferro fechou no maior nível desde 21 de setembro, a 809 iuanes (118,88 dólares) por tonelada. No trimestre o avanço foi de 16,6%.

Na bolsa de Cingapura, o material utilizado na fabricação do aço avançava 3% na tarde desta quarta-feira (30).

As preocupações com a oferta começaram a elevar os preços após a mineradora Vale ter suspenso operações da usina de concentração de Viga, no Brasil. Isso reduzirá sua produção em 11 mil toneladas por dia.

China pode habilitar mais frigoríficos do Brasil e Argentina

De acordo com Miguel Gularte, presidente da operação sul-americana da Marfrig, a China pode retomar avais de exportação de carnes para novas unidades da América do Sul ainda em 2020.

A interrupção temporária dos processos de habilitação de frigoríficos ocorreu devido a pandemia.

A última rodada de habilitações chinesas para novos frigoríficos brasileiros ocorreu no segundo semestre de 2019. Inspeções em vídeo chegaram a ser realizadas porém habilitações ainda não deslancharam.

Compartilhe

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *