Cenário Internacional

Cenário Internacional – 16/10/2020

Destaques do cenário internacional desta semana:

  • Pacote de estímulo nos EUA está em risco por objetivos divergentes
  • EUA vão elevar tarifa na importação de alumínio de 18 países
  • Google diz que Black Friday de 2020 será “histórica”
  • Apps chineses buscam estratégias para vencer reservas
  • Exportadores dos EUA relatam vendas de 261 mil toneladas de Soja para a China
  • Aumento no número de pedidos de auxílio-desemprego nos EUA
  • Trump pode aumentar pacote de ajuda para chegar a acordo
  • Estoques de petróleo caem nos EUA
  • BCE diz que há risco de nova onda da covid na Europa
  • UE concorda em estender negociações comerciais com Reino Unido
  • Presidente do Quirguistão renuncia após tumultos
  • China afirma que EUA prejudicam estabilidade no Estreito de Taiwan
  • Banco Mundial aprova US$12 bi para vacinas em países em desenvolvimento
  • China registra forte crescimento no comércio
  • Rússia não cumprirá meta de produção de vacina Covid para 2020
  • Pandemia acende alerta para agenda ESG, diz estudo
  • Número recorde de gigantes dos EUA tem prejuízo em pandemia

Pacote de estímulo nos EUA está em risco por objetivos divergentes

Apesar dos Estados Unidos estarem em recuperação da pandemia de Covid-19, o Governo não conseguiu aprovar mais estímulos antes das eleições. Um dos motivos se refere as divergências das agendas de republicanos e democratas no Congresso.

Nancy Pelosi, presidente da Câmara dos Deputados, entrou nas negociações em julho com uma reputação de perspicácia legislativa aprimorada ao longo de anos de batalhas orçamentárias. Pelosi apresentou uma proposta para um plano de resgate da pandemia ainda maior do que o pacote de US$ 2 trilhões aprovados em março.

Ao contrário de março, quando ambas as partes se uniram em torno da Lei Cares devido às paralisações no país por causa do coronavírus, o governo Trump não poderia ficar do lado de Pelosi, mesmo que quisesse.

O líder da maioria no Senado, Mitch McConnell, e muitos de seus colegas republicanos resistiram a qualquer estímulo muito acima de US$ 1 trilhão, especialmente à enorme ajuda estadual e local buscada pelos democratas.

Agora faltam menos de três semanas para as eleições de 3 de novembro, e Mnuchin disse que a “realidade” atrapalha. O secretário do Tesouro disse na quinta-feira (15) que o governo “não vai desistir” de um acordo, embora tenha planos de ir ao Oriente Médio na próxima semana.

Os próximos passos dependerão de Trump ser reeleito e de o Partido Republicano manter a maioria no Senado, ou da vitória de Joe Biden e de democratas assumirem o controle de ambas as casas do Congresso.

“O problema fundamental para chegar a um acordo é que nenhuma das partes parece sentir que será responsabilizada pelos eleitores pelo impasse”, disse Sarah Binder, professora de ciências políticas na Universidade George Washington.

EUA vão elevar tarifa na importação de alumínio de 18 países, entre eles o Brasil

Wilbur Ross, secretário de Comércio dos Estados Unidos, anunciou na sexta-feira (9) a imposição de novas tarifas na importação de folhas de alumínio de 18 países, entre eles o Brasil.

Segundo o secretário, a decisão é resultado de um estudo preliminar que concluiu que os 18 países exportariam seus bens a preços inferiores aos valores de mercado.

A prática conhecida como dumping estaria prejudicando os produtores americanos. As tarifas serão aplicadas imediatamente, mas o parecer final será concluído em fevereiro de 2021.

A tarifa imposta ao Brasil deve pular de 48,33% para 135,63%. Segundo o Departamento de Comércio dos EUA, o país importou US$ 97 milhões em chapas de alumínio brasileiro no ano passado, do total de US$ 1,96 bilhão importados dos 18 países.

Google diz que Black Friday de 2020 será “histórica”

As pesquisas no Google indicam que a Black Friday 2020 será bem maior do que a de 2019. Apenas entre os dias 26 de agosto e 22 de setembro, 19 das 29 macrocategorias do varejo analisadas pelo Google já registraram um volume que supera a verificada na Black Friday do ano passado.

Categorias que foram as campeãs de busca na sexta-feira de ofertas de 2019, como “móveis e decoração”, estão 22% a 51% acima do registrado no ano passado. Setores que historicamente não registravam picos no período, como “alimentos e bebidas”, estão neste ano 40% e 23% acima do verificado no ano anterior.

Alguns termos têm atingido recordes de busca, como é o caso de “cupom” e “cashback”, com crescimento de 30% e 74% respectivamente. Outra tendência é a procura por frete grátis no buscador.

De acordo com Gleidys Salvanha, diretora de negócios para o Varejo do Google Brasil, o crescimento não se refere a compras antecipadas, pelo contrário, os indícios apontam para um resultado histórico.

Segundo a diretora do Google, “essa data será de um consumidor mais cauteloso”, que já está se ocupando em pesquisar por preços baixos com antecedência.

Apps chineses buscam estratégias para vencer reservas dos mercados estrangeiros

Vários aplicativos chineses, como o SHEIN (vestuário), SHAREit (envio de arquivos) e Likee (vídeos), estão se posicionando entre os mais baixados do mundo e, com isso, buscam evitar os desafios enfrentados pelo TikTok nos Estados Unidos.

O TikTok, app chinês de vídeos curtos, se encontra no olho do furacão, depois ser ser acusado pelo governo americano de ser uma ferramenta de espionagem a serviço da China.

Por isso, cada vez mais os apps chineses têm de lidar com a desconfiança de governos estrangeiros, que veem na tecnologia do país asiático um cavalo de Troia do Partido Comunista.

Na Índia, por exemplo, 200 aplicativos chineses, incluindo o TikTok, foram proibidos pelo governo após uma série de confrontos militares entre os dois países.

Para vencer essas reservas, alguns aplicativos mascaram sua origem, sobretudo nos países ocidentais, onde os debates em torno da cibersegurança estão mais presentes. Em outros casos, são orientados para mercados emergentes considerados mais hospitaleiros.

“A maioria dos usuários não sabe que uma empresa chinesa está por trás disso”, comenta Philip Wiggenraad, especialista em varejo estabelecido em Hong Kong.

Soja: exportadores dos EUA relatam vendas de 261 mil toneladas para a China

Exportadores dos EUA relataram nesta quinta-feira (15) a venda de 261 mil toneladas de soja para a China. O carregamento tem entrega prevista para a temporada 2020/21. O ano comercial 2020/21 da soja começou em 1º de setembro.

Os exportadores dos EUA são obrigados a relatar qualquer venda de 100 mil toneladas ou mais de uma commodity feita em um único dia ou vendas de 200 mil toneladas ou mais para um mesmo destino até o dia seguinte.

Aumento no número de pedidos de auxílio-desemprego nos EUA

Os novos pedidos de auxílio-desemprego nos Estados Unidos registraram alta de 53 mil na semana encerrada em 10 de outubro, indo a 898 mil, segundo dados do Departamento do Trabalho do país.

O resultado frustrou as expectativas de analistas consultados pelo The Wall Street Journal, que previam queda nas solicitações, para 830 mil.

O total de pedidos da semana anterior foi ligeiramente revisado para cima, de 840 mil para 845 mil. Já o número de pedidos continuados teve redução de 1,165 milhão na semana encerrada em 3 de outubro, a 10,018 milhões. Esse indicador é divulgado com uma semana de atraso.

Trump pode aumentar pacote de ajuda para chegar a acordo com democratas

O presidente Donald Trump disse estar disposto a aumentar a oferta do governo para desbloquear as negociações sobre um novo pacote de ajuda econômica em meio à pandemia de Covid-19.

A Casa Branca propôs na semana passada um pacote de 1,8 bilhão de dólares para empresas e famílias, acima do 1,5 bilhão oferecido anteriormente, contra os 2,2 bilhões de dólares que a oposição democrata deseja.

Trump reiterou à Fox Business nesta quinta-feira (15) que ele poderá aumentar a aposta, depois de suspender as negociações com os legisladores na semana passada e voltar atrás na decisão.

O secretário do Tesouro dos Estados Unidos, Steven Mnuchin, disse na quarta-feira (14) que, apesar de alguns progressos, um acordo com os democratas sobre um novo pacote de estímulo ainda não havia sido alcançado.

Democratas e republicanos estão envolvidos há meses em discussões sobre novas medidas para restaurar o pacote expirado de 2,2 trilhões de dólares da Lei CARES, aprovada em março, quando a pandemia de coronavírus atingiu em cheio os Estados Unidos.

Estoques de petróleo caem nos EUA

Os estoques de petróleo nos Estados Unidos tiveram queda de 3,818 milhões de barris, a 489,109 milhões de barris, na semana encerrada em 9 de outubro, informou nesta quinta-feira (15) o Departamento de Energia (DoE, na sigla em inglês).

Analistas ouvidos pelo Wall Street Journal previam queda menor, de 1,9 milhão de barris.

Os estoques de gasolina caíram 1,626 milhão de barris, a 225,121 milhões de barris, segundo o DoE, ante expectativa de uma baixa de 1,5 milhão de barris dos analistas.

A taxa de utilização das refinarias recuou de 77,1% na semana anterior a 75,1% na mais recente, ante previsão de 76,2% dos analistas. Os estoques de petróleo em Cushing tiveram aumento de 2,906 milhões de barris, a 59,442 milhões de barris.

A produção média diária dos EUA recuou de 11,0 milhões de barris na semana anterior a 10,5 milhões de barris na mais recente, informou o DoE.

BCE diz que há risco de nova onda da covid na Europa

A presidente do Banco Central Europeu (BCE), Christine Lagarde, afirmou nesta quinta-feira (15) que a Europa pode ter de enfrentar uma “segunda onda” de casos da Covid-19, em meio a novos surtos da doença em vários países do continente.

Diante disso, Lagarde comentou que, caso a situação econômica se deteriore, o BCE fará todo o necessário para apoiar o quadro.

A presidente do BCE tratou do tema durante evento virtual organizado pela CNBC. Em sua avaliação, os países europeus adotaram ações inéditas, no contexto de choque econômico atual.

O BCE, por sua vez, adotou medidas para estabilizar mercados, controlar riscos e manter o crédito para a economia real.

Questionada sobre o câmbio do euro, Lagarde apontou que o BCE olha o tema com atenção, mas disse que não comentaria esse ponto, por não ser o papel do Banco Central.

UE concorda em estender negociações comerciais com Reino Unido

Líderes da União Europeia (UE) concordaram nesta quinta-feira (15) em continuar conversando com o Reino Unido para chegarem a um novo acordo comercial nas próximas semanas, mas também decidiram intensificar seus preparativos de contingência caso as problemáticas negociações fracassem.

Os líderes nacionais do bloco de 27 membros disseram em uma decisão conjunta que “continuariam as negociações nas próximas semanas” e pediram ao Reino Unido “que tome as medidas necessárias para tornar possível um acordo”.

Eles também enfatizaram que o divórcio anterior entre UE e Reino Unido precisa ser totalmente implementado até o final do ano, uma referência a um novo projeto de lei do Reino Unido conhecido como Lei do Mercado Interno. Se aprovado, o texto iria minar partes do acordo do Brexit do lado britânico.

Presidente do Quirguistão renuncia após tumultos

Sooronbai Jeenbekov, presidente do Quirguistão, renunciou nesta quinta-feira (15), deixando um vácuo de poder depois de dias de tumultos por causa de uma eleição contestada.

Jeenbekov tornou-se o terceiro presidente da pequena nação centro-asiática a ser deposto por um levante popular desde 2005.

Não ficou claro de imediato quem assumirá o comando do país, que é aliado da Rússia e que faz divisa com a China.

As normas constitucionais dizem que o presidente do Parlamento, Kanatbek Isayev, deveria assumir os poderes presidenciais, mas alguns grupos de oposição querem que Isayev também saía e ceda o comando a Sadyr Japarov, um nacionalista que foi nomeado primeiro-ministro depois que seus apoiadores o tiraram da prisão na semana passada.

O porta-voz de Japarov não quis dizer se agora o premiê pressionará pela saída de Isayev.

O Quirguistão está conturbado desde a votação de 4 de outubro, rejeitada pela oposição depois que aliados de Jeenbekov foram declarados vencedores.

China afirma que EUA prejudicam estabilidade no Estreito de Taiwan

A China alegou nesta quinta-feira (15) que os Estados Unidos estariam minando seriamente a paz e a estabilidade no Estreito de Taiwan, após um contratorpedeiro da Marinha norte-americana navegar pela região em meio à escalada das tensões entre Pequim e Taipé.

O porta-voz do Comando do Teatro Leste das Forças Armadas da China, Zhang Chunhui, afirmou em um comunicado que os militares chineses seguiram e monitoraram o USS Barry quando a embarcação fez o que a Marinha dos EUA chamou de “trânsito de rotina no Estreito de Taiwan” na quarta-feira (14).

Zhang afirmou que os EUA deveriam interromper suas palavras e ações provocativas no Estreito de Taiwan, acrescentando que os militares chineses defenderão resolutamente a integridade territorial do país e manterão a paz e a estabilidade na região.

Banco Mundial aprova US$12 bi para vacinas em países em desenvolvimento

O Banco Mundial informou neste terça-feira (13) que seu conselho executivo aprovou 12 bilhões de dólares em novos fundos para países em desenvolvimento para financiar a compra e distribuição de vacinas, testes e tratamentos para Covid-19.

O plano de financiamento parte de um orçamento de 160 bilhões de dólares em recursos totais que o credor multilateral de desenvolvimento prometeu fornecer aos países em desenvolvimento até junho de 2021 para ajudá-los a combater a pandemia do coronavírus.

O Banco Mundial disse que o programa de financiamento incluirá apoio técnico aos países destinatários para que possam se preparar para a distribuição de vacinas em larga escala.

China registra forte crescimento no comércio

As exportações chinesas em setembro aumentaram 9,9%, em comparação com o mesmo período do ano passado, segundo dados oficiais. Este foi o quarto mês seguido de alta. Já as importações cresceram 13,2%, após uma queda de 2,1% em agosto.

O aumento das importações reduziu o superávit comercial da China, de US$ 59 bilhões em agosto para US$ 37 bilhões. Ainda assim, esse valor representa um crescimento de 6,6% em relação a setembro de 2019.

Espera-se que a maioria das outras grandes economias sofram grandes contrações por causa do isolamento social e da contenção de gastos por parte de suas populações.

Mas os dados indicam uma rápida recuperação na China após uma redução inicial nos pedidos de compras feitos por outros países provocada pela pandemia.

Rússia não cumprirá meta de produção de vacina Covid para 2020

A Rússia não vai cumprir a meta de produzir 30 milhões de doses de sua vacina experimental contra a Covid-19 em 2020, devido a contratempos para manter a estabilidade do soro enquanto expande a produção.

Denis Manturov, ministro da Indústria da Rússia, disse que “a principal tarefa é aumentar a produção”. “Ter 30 milhões de doses até o fim do ano é impossível, é um absurdo.” complementou o ministro.

O Kremlin depositou grandes esperanças na vacina Sputnik V, a qual o presidente Vladimir Putin promove como a primeira registrada no mundo para ajudar a colocar a Rússia como líder na batalha contra a pandemia de coronavírus.

Pandemia acende alerta para agenda ESG, diz estudo

A pandemia do novo coronavírus jogou luz sobre questões ambientais, sociais e de governança (ESG, na sigla em inglês) nos mercados de capitais ao redor do globo.

De acordo com pesquisa do HSBC divulgada na quarta-feira (14), 30% dos investidores reconheceram a importância dessa agenda em meio ao chacoalhão da Covid-19. No caso das empresas emissoras, 41% já admitem que ser sustentável é importante.

A pesquisa do HSBC, realizada pelo quarto ano consecutivo, ouviu um total de 2 mil entrevistados, sendo metade investidores e o restante emissores. O estudo abrange 15 mercados nas regiões das Américas, incluindo o Brasil, Ásia, Europa e Oriente Médio.

“Apesar das condições desafiadoras do mercado global ao longo de 2020, as perspectivas de financiamento e investimento sustentáveis parecem extremamente fortes”, afirma o diretor global de finanças sustentáveis do HSBC, Daniel Klier.

Os principais motivadores para o engajamento social e ambiental dos investidores, conforme estudo do HSBC, são risco e retorno, na visão de 49% dos entrevistados, e pressões externas (43% das expectativas da sociedade e 41% por parte dos reguladores).

“Isso é um sinal de futura evolução para este mercado em constante mudança?”, questiona Klier.

Também melhorou a percepção quanto à existência de barreiras para um maior avanço dos critérios ESG no mercado de capitais global.

Em 2019, 61% dos investidores em todo o mundo relataram obstáculos para investimentos sustentáveis. Na edição atual, essa queixa foi de menos da metade dos entrevistados, ou 46%.

Número recorde de gigantes dos EUA tem prejuízo em pandemia

De acordo com análise de dados da Bloomberg, 43 das 345 empresas com valor de mercado acima de US$ 25 bilhões registraram perdas acumuladas ao longo dos últimos 12 meses de resultados divulgados. No início de 2020, apenas 14 empresas se encaixavam no perfil.

A lista reflete não apenas o difícil ambiente operacional enfrentado por gigantes como Walt Disney, mas também mostra como a tendência de ficar em casa ajudou algumas empresas a entrarem nas grandes ligas do mercado acionário antes de obterem lucros consistentes.

“O impacto da pandemia está sendo sentido por todos, mas o efeito não é simétrico”, disse David Joy, estrategista-chefe de mercado da Ameriprise Financial.

“Algumas estão realmente em dificuldades, mas também houve aumentos extraordinários da demanda para alguns novos nomes que podem não ser sustentáveis.” complementou Joy.

O número de grandes empresas que deram prejuízo, embora não totalmente devido à pandemia, eclipsa até mesmo a quantidade durante a crise financeira global. No início de 2009, havia 73 empresas com valores de mercado de pelo menos US$ 25 bilhões e quatro delas haviam divulgado prejuízo nos últimos 12 meses, de acordo com dados compilados pela Bloomberg.

Compartilhe

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *